Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Disfunção autonômica associa-se com estresse oxidativo e inflamação em filhos de diabéticos: impacto de uma vida fisicamente ativa.

Michelle Sartori, Danielle da Silva Dias, Marcelo Velloso Heeren, Emy Suelen Pereira, Juliana Valente Francica, Maria Cláudia Irigoyen, Kátia De Angelis
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL, UNINOVE - SÃO PAULO - SP - BRASIL

Introdução: O risco de desenvolver diabetes associado com história familiar positiva da doença é maior em indivíduos sedentários, sugerindo que o risco associado ao histórico familiar pode ser atenuado ou eliminado com aumento dos níveis de atividade física. Objetivo: comparar a modulação autonômica cardiovascular, bem como o estresse oxidativo e marcadores inflamatórios em filhos de diabéticos e filhos de não diabéticos sedentários ou fisicamente ativos. Métodos: Homens jovens foram divididos em: Sedentários com história familiar negativa (SND, n=12) ou positiva (SPD, n=12) de diabetes e fisicamente ativos com história negativa (FAND, n=12) ou positiva (FAPD, n=12) de diabetes. A modulação autonômica cardiovascular foi avaliada no domínio do tempo e da frequência através do intervalo RR. Amostras de sangue foram obtidas para análises bioquímicas. Resultados: Todos os sujeitos apresentaram valores de pressão arterial, glicose, triglicérides e colesterol similares. A sensibilidade à insulina (HOMA) e a frequência cardíaca de repouso estavam reduzidas nos grupos fisicamente ativos comparados aos grupos sedentários. A variância do RR foi menor no grupo SPD comparado aos demais grupos (SPD: 3156 ± 301 vs. SND: 6167 ± 495; FAND: 10314 ± 1224; e FAPD: 12020 ± 1471 ms2); adicionalmente, os grupos fisicamente ativos apresentaram aumento da variância comparados aos grupos sedentários.  O balanço simpato-vagal estava aumentado no grupo SPD comparado aos demais grupos. Filhos de diabéticos sedentários apresentaram aumento no estresse oxidativo, demonstrado por aumento no ânion superóxido (SPD:123±5 vs. SND:107±5; FAND: 104±4 e FAPD:100±2 mmol/mg proteína) e no TBARS (SPD:0,33±0,04 vs. SND:0,18±0,02; FAND: 0,18±0,04 e FAPD:0,17±0,05 umol/mg proteína) e diminuição do potencial antioxidante total (TRAP, SPD:101±4 vs. SND:141±10, FAND:165±9 e FAPD:138±12 mmol de trolox). Além disso, o grupo SPD apresentou aumento no IL-8 e IL1 beta comparados aos outros grupos estudados. Houve correlação entre a diminuição da VFC e o aumento do estresse oxidativo (P<0.05) e da inflamação (P<0.05). Conclusão: Nossos resultados demonstram que a disfunção autonômica cardiovascular está presente e está associada a aumento de estresse oxidativo e de inflamação em filhos de diabéticos sedentários. Entretanto, tais achados não foram observados em filhos de diabéticos ativos, evidenciando o importante papel da atividade física regular na redução de risco de desenvolver diabetes tipo II em população geneticamente predisposta.Apoio Financeiro: FAPESP:2008/51868-2 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Operacional

Malu Losso

Organização Operacional Expositores

JA Eventos

Organização Científica

SD Eventos

Montadora Oficial

Estande Feiras e Congressos
Estrutural

Agência Web

Inteligência Web