Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Utilização da ressonância magnética cardíaca em pacientes com infarto agudo do miocárdio com coronárias normais – Impacto na mudança de conduta e terapêutica

Alexandre de Matos Soeiro, Débora Y. M. Nakamura, Maurício AV, Maria C. F. A. Soeiro, Serrano Jr CV, Rochitte CE, Múcio T. Oliveira Jr.
Unidade Clínica de Emergência - InCor - HCFMUSP - São Paulo - São Paulo - Brasil

Introdução:Estudos recentes têm mostrado a utilização de ressonância magnética cardíaca (RNMC) em pacientes com infarto agudo do miocárdio (IAM) com coronárias normais. No entanto, seu impacto na mudança de diagnóstico e terapêutica ainda são desconhecidos. Métodos: Trata-se de estudo prospectivo observacional com objetivo de demonstrar o uso de RNMC no diagnóstico de pacientes com IAM com coronárias normais com foco na mudança de tratamento. Foram incluídos 59 pacientes entre maio de 2.013 e dezembro de 2.014. Foram obtidos dados demográficos e laboratoriais (idade, classificação killip, sexo, diabetes mellitus, hipertensão arterial, tabagismo, dislipidemia, história familiar para doença coronária precoce, doença coronária prévia, acidente vascular encefálico prévio, eletrocardiograma, hemoglobina, creatinina, pico de troponina, proteína-C reativa e pressão arterial sistólica). Incluíram-se todos os pacientes com dor torácica e/ou alterações eletrocardiográficas associadas à valores elevados de troponina (> percentil 99%) na ausência de doença arterial coronária significativa (lesões com estenose < 50% do diâmetro do vaso) observado na cineangiocoronariografia e/ou angiotomografia coronária. Os critérios de exclusão foram instabilidade hemodinâmica e clearance de creatinina < 30 ml/min. Em todos os pacientes a RNMC foi realizada nas primeiras 48 horas aplicando-se as técnicas de realce tardio, hipersinal em T2 e cine mode em todos os pacientes. Análise estatística: Apresentada sob a forma de porcentagens e valores absolutos, calculados para cada item analisado. Resultados: Aproximadamente 45,8% eram homens e a mediana de idade foi de 54 anos. A troponina média encontrada foi de 6,1 ng/dL e 27,9% dos casos apresentaram-se como IAM com supradesnível de ST. A fração de ejeção de ventrículo esquerdo média encontrada na RNMC foi de 54,5%. Cerca de 27,9% dos casos apresentavam derrame pericárdico, 22,9% hipersinal em T2, 9,8% no-reflow e 83,6% tinham realce tardio miocárdico. O diagnóstico mais comum foi miocardite em 39,3% dos pacientes, seguido de síndrome coronária aguda em 16,4%, síndrome de Takotsubo em 11,5% e IAM embólico em 9,8%. Em 39 (63,9%) pacientes houve mudança de diagnóstico e da terapêutica adotada após a realização da RNMC. Conclusão: O diagnóstico correto pode implicar em mudança prognóstica ao paciente. Nesse estudo, em 63,9% dos pacientes com IAM com coronárias normais houve mudança no diagnóstico e terapêutica adotadas após a realização da RNMC, mostrando a importância da aplicação do método nessas situações. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Operacional

Malu Losso

Organização Operacional Expositores

JA Eventos

Organização Científica

SD Eventos

Montadora Oficial

Estande Feiras e Congressos
Estrutural

Agência Web

Inteligência Web