Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

As proteinas envolvidas no trânsito de cálcio miocárdico não estão alteradas na obesidade por dieta hiperlipídica saturada

Deus, AF, Vileigas, DF, da Silva, DCT, Campos, DHS, Adorni, CS, Oliveira, SM, Sant'ana, PG, de Tomasi, LC, Pereira, EJ, Cicogna, AC
FACULDADE DE MEDICINA DE BOTUCATU - - SP - BRASIL

Introdução: A obesidade é uma doença metabólica crônica e está associada com redução na expectativa de vida e numerosas comorbidades como resistência a insulina, dislipidemia e doenças cardiovasculares. Vários fatores têm sido sugeridos como responsáveis pelas possíveis anormalidades funcionais cardíacas em modelos de obesidade, entre eles, as proteínas reguladoras do trânsito de cálcio miocárdico. O objetivo desse estudo foi testar a hipótese que a obesidade por dieta hiperlipídica saturada acarreta alterações na expressão e/ou fosforilação nas proteínas relacionadas com o trânsito de cálcio miocárdico.Material e Métodos:Wistar foram distribuídos em dois grupos: controle (n=18; dieta normolipidica saturada) e obeso (n=19; dieta hiperlipídica saturada) por 30 semanas. A obesidade foi determinada pelo índice de adiposidade e foram avaliadas as comorbidades. O perfil morfológico cardíaco foi por análise macroscópica post mortem. As expressões das proteínas: bomba de cálcio do reticulo sarcoplasmático (SERCA2a), receptor de rianodina, calsequestrina, fosfolambam total, fosfolambamserina 16 (PLB ser 16), fosfolambam treonina 17(PLB thr 17), trocador Na+/Ca2+  (NCX) e canal de cálcio tipo L (Canal L) foram feitas pela técnica de Western Blot. As variáveis analisadas foram expressas por média e desvio padrão, e submetidas ao teste “t” de Student para amostras independentes, com exceção do teste de tolerância a glicose, que foi realizada pela análise de variância (ANOVA) no modelo de medidas repetidas para esquema de dois fatores independentes e complementada com o teste de comparações múltiplas de Bonferroni. O nível de significância foi de 5%. Resultados: Neste trabalho os animais apresentaram aumento significante do índice de adiposidade (p<0,001) e de diversas comorbidades como, intolerância a glicose (p<0,001), resistência à insulina (p=0,02), hiperleptinemia (p<0,001), hiperinsulinemia(p=0,03), hipertrigliceridemia (p=0,001), aumento do LDL (p=0,03), do NEFA (p=0,02) e da pressão arterial (p=0,009). Os resultados macroscópicos não apresentaram remodelação cardíaca significante (p>0,05). As proteínas relacionadas com o trânsito de cálcio não mostraram alterações significantes: na fosfolambam total (p=0,71), na calsequestrina (p=0,62), na SERCA2a (p=0,61), na PLB thr 17 (p=0,58), no NCX (0,47), na PLB ser 16 (p=0,42), no receptor rianodina (p=0,19) e no Canal L (p=0,10). Conclusões: A obesidade por dieta hiperlipídica saturada promove comorbidades e não altera significantemente os níveis das proteínas relacionadas com o trânsito de cálcio miocárdico.

 

 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Operacional

Malu Losso

Organização Operacional Expositores

JA Eventos

Organização Científica

SD Eventos

Montadora Oficial

Estande Feiras e Congressos
Estrutural

Agência Web

Inteligência Web